Zona de conforto: saiba porque é importante se livrar dela

/
/

Estar na zona de conforto é, para muitos, um sinônimo de segurança. Em diversas situações, nós nos acomodamos à rotina e deixamos de arriscar e até de alcançar resultados diferenciados em nosso dia a dia. Há quem diga, inclusive, que nossa vida só começa quando no momento em que termina nossa zona de conforto. Mas como sair dela? É sobre este tema que o Mulher Conectada conversou com a psicóloga da BP (A Beneficiência Portuguesa de São Paulo, Cristina Borsari.

Ela explica que quando falamos de zona de conforto, estamos nos referindo àquelas pessoas que estão habituadas a ter ações, comportamentos e atitudes que lhe beneficiam e não trazem risco. “São situações que não trazem ansiedade, medo ou imprevistos. A zona de comporto é uma atitude comportamental que não te faz passar por nenhum transtorno”,

Para ela, o pensamento dela é difícil se dá porque a pessoa se joga em algo arriscado, onde precisa enfrentar desafios. “Todo comportamento tem um estímulo, uma resposta e uma consequência. Sendo assim, quando algo me estimula para fora da minha zona de conforto, automaticamente, desencadeará uma consequência, algumas respostas emocionais, como a ansiedade e o medo. Tudo isso traz um desconforto a curto prazo, mas é algo que passa”.

O que acontece se saímos da nossa zona de conforto?

Quando uma pessoa se arrisca a sair de sua zona de conforto, ela passa a pensar diferente e a agir de maneira distinta. “Isso é benéfico, pois traz uma capacidade adaptativa. É muito importante que lancemos esses desafios em nossa rotina para que, frequentemente, tenhamos a oportunidade de amadurecer emocionalmente, evoluir sentimentos, aumentar o autoconhecimento. A satisfação emocional que temos depois que colhemos os resultados é muito boa”.

 Para sairmos da zona de conforto, é preciso ter autoconhecimento. “A pessoa precisa estar disposta a fazer uma autorreflexão, do motivo que faz com que ela não busque sair da área confortável. Ela também precisa reconhecer quais são seus medos e inseguranças. Todo esse processo é muito importante. Muitas vezes é preciso uma quebra de paradigma, crenças, valores para que ela consiga extrair de si um comportamento maior, um enfrentamento. É preciso sempre lembrar que tudo que conquistamos são desafios que podem ser difíceis, mas que, quando há planejamento a pessoa sai da zona de conforto e se transforma como ser humano”.

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar