Afinal, minhas unhas podem carregar o coronavirus? Especialista responde!

/
/

Lavar as mãos constantemente, usar máscara, distanciamento social e várias outras medidas de higiene e prevenção são necessárias para conter a propagação da COVID-19. Hoje, o Mulher Conectada, chama a atenção a uma parte do corpo que a maioria das mulheres ama: as unhas. Você sabia que as unhas podem carregar o coronavirus? Sobre este tema, nós conversamos com o dermatologista Lucas Miranda.

Ele explica que, quando temos as unhas longas, elas podem atuar como reservatório não só para o coronavírus, mas para outros, além de fundos e bactérias. “O comprimento de unha que aparece da ponta do dedo em diante, ou seja, o espaço entre a ponta da unha e a ponta do dedo, na região inferior, torna-se um depósito desses micro-organismos”.

| Leia também: Normais, secas ou oleosas: você sabe qual o tipo da sua unha? |

Segundo o especialista, o problema aumenta quando é feito o uso de unhas postiças bem como outros tipos de alongamentos, como de gel e similares. “Além do comprimento já, o espaço entre o material utilizado para o alongamento de unha e a superfície da unha natural acaba desempenhando esse mesmo papel”.

O dermatologista adiciona que nem mesmo as técnicas que prometem vedar esse espaço são recomendadas na perspectiva médica. “Essas técnicas retiram a camada superior da unha e assim, a tornam mais permeável, facilitando a entrada de micro-organismos e partículas causadoras de infecções. Além disso, é muito difícil que essa vedação ocorra de maneira 100% eficaz, qualquer micro rachadura, mesmo invisível a olho nu, já é o bastante para permitir o alojamento de vírus, bactérias e fungos no espaço entre o material acrílico do alongamento e a lâmina ungueal”.

Se as unhas podem carregar o coronavírus, como cuidar delas?

O especialista explica que é importante que as unhas sejam amparadas rente à ponta do dedo. “Porém, sem expor a superfície de pele que é protegida por ela, no seu ponto de aderência ao dedo. Claro, isso não elimina a necessidade de lavar frequentemente as mãos e esfregar a ponta dos dedos contra a palma da outra mão, com água corrente e sabonete. Essa etapa da lavagem é importante para higienizar as unhas, mesmo que estejam mais curtas”.

Outro ponto importante, segundo o especialista, é o hábito de roer as unhas. “Ao levar a mão à boca, a pessoa está facilitando a contaminação por uma de suas vias mais comuns. O hábito também causa feridas nos dedos, que favorecem a entrada de micro-organismos”, conclui.

Siga o Mulher Conectada no facebook, clique aqui.

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest

1 Comments

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar