TPM: 80% das brasileiras sofrem com sintomas

/
/

Ela causa dor de cabeça, desânimo, irritabilidade e inúmeros outros sintomas. Estamos falando da Tensão Pré-Menstrual, a TPM. O quadro acomete, segundo o Ministério da Saúde, 80% das mulheres brasileiras. Estima-se ainda que as brasileiras estão entre as que mais sofrem com o mal. Mas qual será os limites da TPM? Para saber mais sobre o Mulher Conectada conversou com a ginecologista Evelyn Prete.

Segundo a especialista, não existe uma causa estabelecida que faz com que tenhamos tantos sintomas durante o período de TPM. “Vários estudos já foram feitos, mas nada de concreto foi descoberto. A causa, porém, já foi associada a alguns fatores de risco como obesidade, tabagismo. Além disso, mulheres que tem um grau de ansiedade e depressão podem sofrer mais com a TPM. Por fim, as que tem forte fator genérico também”.

Ela lista os sintomas mais comuns. “Tensão, fadiga, isolamento, aumento de apetite, irritabilidade, ansiedade, cólica e compulsão por doces”.

Evelyn acrescenta que a TPM costuma durar, em médica, duas semanas. “Acontece durante a fase lútea, a segunda fase do ciclo menstrual. Esse período dura duas semanas em um ciclo regular de 28 dias. A duração é alterada em ciclos de 25 a 30 dias. Nesses casos, os sintomas costumam variar de 5 a 10 dias”.

Quando a TPM deixa de ser normal?

A ginecologista explica que existem dois diagnósticos na TPM. “Um deles é a síndrome pré-menstrual, onde os sintomas são mais leves. O outro é o distúrbio disfórico pré menstrual. Ele é mais grave e precisa ser diagnosticado”.

No segundo caso, o quadro deixa de ser TPM e passa a ser um distúrbio. “É preciso avaliar e excluir uma forte depressão ou transtorno bipolar. Os sintomas neste caso são incapacitantes, por exemplo, mudanças fortes de humor, raiva, sensação de desespero, humor deprimido, autocrítica, dificuldade de concentração. Neste caso, o tratamento é feito inclusive por medicação, após o diagnóstico do médico”.

Leia também: Homeopatia na tpm – saiba como ela é usada

Nossos hábitos e a TPM

A especialista adiciona que alguns hábitos podem reduzir os sintomas da TPM. “Exercícios físicos por 30 minutos – três vezes por semana, psicoterapia, diminuir ingestão de cafeína, açúcar, carne vermelha e álcool, além de uma dieta com pouco sal”.

O consumo de alimentos diuréticos como abacaxi, melhoram os sintomas como dores nas mamas, distensão abdominal e a retenção de líquido. “Consumir chocolates amargos, morangos, feijões e batata inglesa melhoram os sintomas de humor, pois aumentam a produção de serotonina”.

Por fim, o próprio anticoncepcional, que não permite a variação hormonal do ciclo menstrual e tende a eliminar os sintomas da TPM durante o seu uso. “E para os casos mais graves, o tratamento com remédio, tudo isso, claro, consultando uma ginecologista de confiança para entender o melhor caminho”.

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest

1 Comments

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views :