4 sinais da menstruação que podem apontar algum problema

/
/

A menstruação é um acontecimento importante no corpo feminino. Essa importância é tão grande que o ciclo menstrual pode apresentar sinais quando algo foge do normal. Por isso é preciso ficar atenta aos sinais da menstruação.

A especialista em reprodução assistida, Cláudia Navarro, Diretora Clínica da Life Search, explica que esses sinais devem ser avaliados o mais cedo possível, principalmente se a mulher desejar engravidar no futuro. “Muitas vezes, a mulher não se atenta a um sinal porque, para ela, naquele momento, não é prioridade pensar numa possível gravidez, então ela não dá importância àquilo”.

Abaixo, a especialista enumera alguns sinais da menstruação que merecem atenção.

Ciclo muito longo

Um ciclo menstrual normal deve ter, em média, 28 dias. Esse número, porém, pode oscilar entre 21 e 35 dias. “Já recebi paciente dizendo que menstrua mês sim, mês não. É importante observar que um ciclo de 60 dias, por exemplo, não é normal”, alerta a médica. Uma das questões relacionadas à amenorreia (ausência de menstruação) e à oligomenorreia (ciclo longo) é a anovulação, ou seja, a ausência de ovulação.

Essa característica está presente, por exemplo, na Síndrome dos Ovários Policísticos, que é caracterizada por anormalidades hormonais que são, ao mesmo tempo, causa e consequência da doença. “Nesse caso, a mulher com SOP pode ter dificuldade para engravidar por causa da anovulação e deve buscar auxílio médico”, diz Cláudia.

Ciclo irregular

O ciclo irregular é um dos sinais da menstruação que indica que o fluxo não segue um padrão mês a mês. “A primeira dificuldade no ciclo irregular, e que desperta a atenção da paciente, é não conseguir localizar o período fértil. Mas é importante entender, antes de tudo, o motivo desse ciclo estar desajustado”, pondera a especialista.

Várias situações levam ao desregulamento do ciclo menstrual, como alterações hormonais, estresse, SOP, presença de cistos, uso de remédios e outros. Alterações na tireoide, por exemplo, têm diversos impactos na fertilidade, entre eles as variações nos ciclos.

Ela adiciona que os hormônios da tireoide têm total relação com o processo de amadurecimento dos óvulos e da ovulação. “Se houver falhas nesse processo, como no hipotireoidismo, isso implicará, entre outros sintomas, na irregularidade do ciclo”, explica.

A especialista ainda explica que não é interessante conviver com a dúvida sobre estar ou não com algum problema. “Se a paciente menstrua, por exemplo, duas vezes num mês e no outro nem chega a menstruar, ela precisa avaliar com um profissional”, opina.

Ciclo muito curto

O ciclo muito curto é um dos sinais da menstruação que aponta possíveis problemas. “21 dias ainda é considerado um ciclo normal. Menos que isso, é interessante observar”, alerta Cláudia Navarro.

Além disso, Cláudia lembra do sangramento de escape, constantemente confundido com menstruação. “O escape é um sangramento que aparece no meio do ciclo e dura um ou dois dias, e ocorre por diversos motivos”, diz. “Se esse escape for frequente, é importante buscar avaliação médica”, alerta.

 Fluxo intenso e cólicas excessivas

A médica lembra que miomas uterinos e endometriose podem provocar um fluxo menstrual intenso acompanhado de cólicas incapacitantes. Essas questões interferem na fertilidade de maneiras diferentes, e para cada uma delas haverá um tratamento.

“A endometriose, por exemplo, há casos de pacientes assintomáticas. Mas é muito importante observar quando há presença desses sintomas”, diz.

Leia também: Cores da menstruação: entenda o que cada tom significa no ciclo

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views :