Saúde das unhas: entenda quando a aparência delas é um alerta

/
/

Você para pra refletir a saúde das unhas? Muito além da estética, as unhas podem indicar quando alguma coisa não anda bem no nosso corpo. Para falar mais sobre o tema, o Mulher Conectada conversou com a dermatologista Fabiana Seidl.

Ela explica que as unhas são um importante indicador de saúde. “A aparência, função e crescimento das unhas dependem da integridade da unidade ungueal. Como é um aparato complexo, qualquer alteração orgânica, que comprometa o seu funcionamento, irá modificar a aparência normal das unhas. Mudanças no formato das unhas podem indicar infecções fúngicas, anemia, vasculites e doenças pulmonares”.

Saúde das unhas

Umas das características que chama a atenção é a mudança na cor das unhas, que chamamos de cromoníquia. “Pode ser causada pela infecção por fungos, bactérias, medicações, doenças sistêmicas e traumas. A coloração esverdeada, por exemplo, sugere fortemente infecção pela bactéria pseudomonas aeruginosa”.

Já a coloração marrom ou enegrecida da placa ungueal tem o nome de melanoníquia. “Ela pode ocorrer como várias faixas verticais e em mais de um dedo como na melanoníquia racial, gravidez e uso de medicações”.

A coloração escura também pode aparecer como uma faixa simples, e é sempre um sinal de alerta. “Isso acontece, pois, a lesão tumoral está situada na matriz ungueal e à medida que a unha cresce vai levando o pigmento situado na matriz ao longo da placa ungueal”.

Ela adiciona que é fundamental procurar o dermatologista quando notada qualquer alteração das unhas, mas nem sempre isso significa que há algo de errado. “Existem alterações que são fisiológicas ou dependentes de fatores ambientes e um médico especialista saberá orientar corretamente o paciente”.

Para ler depois: Afinal, as unhas podem carregar o coronavirus?

Cuidados com as unhas

Se o corpo tiver saudável, manter a saúde das unhas pode ser ainda mais fácil com alguns hábitos. “Mantê-las sempre limpas, cortadas e secas é fundamental. Além disso, no cuidado com as unhas e cutículas, é importante manter boa hidratação”.

Quando lavamos muito as mãos e utilizamos álcool gel, as cutículas acabam ficando muito ressecadas e mais evidentes. “A unha fica frágil, quebrando com mais facilidade. Por isso aconselho hidratar as mãos após cada lavagem e, ao longo do dia, aplicar ceras, óleos ou pomadas hidratantes unha por unha fazendo uma leve massagem”.

Como as cutículas protegem a pele ao redor da unha, o ideal nesse momento é não as retirar. “Elas formam um escudo de proteção contra a entrada de fungos e bactérias na dobra ungueal”.

A especialista ainda chama a atenção para o hábito de roer unhas. “As nossas unhas são locais de potencial acúmulo de micro-organismos, como bactérias, fungos e vírus. Ao colocá-las na boca acabamos ingerindo esses germes e corremos o risco de desenvolver certos tipos de infecções gastrointestinais, por exemplo”.

Além disso, quando roemos as unhas provocamos microtraumas nas cutículas e muitas pessoas, inclusive, roem a pele envolta das unhas também. “E, conclusão, isso propicia a entrada de germes na dobra ungueal, favorecendo a infecção e inflamação ao redor das unhas, processo esse chamado de paroniquia”.  

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views :