4 passos para não agir por impulso

/
/

Agir por impulso é mais comum do que a gente pensa. Quem nunca tomou uma atitude ou disse algo que se arrependeu depois? Mas porque será que as vezes não conseguimos parar para refletir uma ação? Para falar sobre o tema o Mulher Conectada conversou com a psicóloga Osmarina Vyel.

Ela explica que o impulso está associado ao imediatismo e pressa por um resultado. “Uma pessoa acostumada a agir por impulso é ansiosa. A impulsividade está associada a pouca maturidade para lidar com o contexto apresentado. Então ela quer resultado imediato. Essa imaturidade pode estar na forma de pensar sobre as coisas ou mesmo de se relacionar com elas”.

A medicina indiana explica

Segundo a medicina tradicional indiana (ayurveda), existem 3 características de personalidades. “’Vata, onde se destaca em sua aceleração mental; ‘Pitta’ na agitação emocional; e ‘Kafa’ na lentidão dos movimentos, se mostra prudente e assertivo. Por outro lado, ‘Vata’ e ‘Pitta’, diante de situações propícias ao desequilíbrio, dificilmente agirão com bom senso e de acordo com o que realmente quer”.

Através disso é possível encontrar pessoas que não querem perder tempo em elaborar ideias. “O impulso está nos pensamentos e a disfunção está no sistema nervoso, gerando ansiedade e dispersão das ideias. Nos dias de hoje, pelo excesso de informação, é muito comum encontrarmos este perfil. Pessoas que tiram um tempo para ler um livro, permanecer em uma conversa mais elaborada ou permitir ouvir o outro. A falta de foco é a sua constância”.

Osmarina adiciona que se a pessoa acostumada a agir por impulso está diante de algo que quer muito, poderá comprar sem prestar atenção no valor do objeto. “E isso coloca em risco sua saúde financeira. Quando nos deparamos com  o perfil ‘Pitta’, estes nunca querem perder tempo. Ademais, estão sempre com pressa, pouco aproveitam a vida”.

4 passos para evitar agir por impulso 

A psicóloga explica que o primeiro passo para parar de agir por impulso, é se reconhecer impulsivo:

– “O primeiro passo é reconhecer que é assim”.

– “O segundo é criar uma rotina que o ajude a não se deparar com seus pontos fracos, seja ele mental ou comportamental”.

– “O terceiro passo é evitar excesso de informações”.

– “O quarto passo é buscar ter mais contato com a terra. Yoga e meditação podem ajudar”.

Consequências de agir por impulso

Em conclusão, Osmarina alerta que a atenção não está presente no momento em que a pessoa age por impulso. “Depois que a agitação passa, ela poderá experimentar tristeza, vazio e insônia. E ainda culpa, sentimento de incompetência, bem como medo do desconhecido”.

Ela explica o motivo disso. “Acontece pois não temos como prever o que poderá acontecer a partir de uma ação descontrolada. Ou seja, uma pessoa acostumada a agir por impulso se torna refém de si mesma”.

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest

1 Comments

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views :