Corrimento vaginal: entenda o que é e quando se preocupar

/
/

Muitas mulheres e assustam e se preocupam com o surgimento do corrimento vaginal. Mas, engana-se quem pensa que ele só surge quando há alguma doença. Pelo contrário, em alguns casos, o corrimento é normal e não um sinal de problema. Para explicar o que é, suas diferenças e quando devemos nos preocupar, o Mulher Conectada conversou com a ginecologista Rebeca Garaude.

Ela explica que o corrimento vaginal também é chamado de leucorreia. “É um conjunto de fluídos que saem pelo canal vaginal e que podem ter características bem diferentes dependendo da causa. Pode ser normal ou fisiológico quando é branco ou transparente, sem odor e não estar associado a nenhum sintoma local. Ou então pode ser decorrente de alguma infecção vaginal causada por bactéria, protozoários ou fungos. Neste caso, geralmente possuem odor, prurido local e mudança na cor do corrimento”.

corrimento vaginal

Causas do corrimento vaginal

A especialista explica as causas do corrimento vaginal fisiológico. “Variações hormonais no período menstrual; transpiração local em excesso; gravidez; excitação sexual”.

Já o corrimento infeccioso pode ser causado pela vaginose bacteruana, que por sua vez é causada por bactérias. “Tem como característica um corrimento branco acinzentado com o chamado ‘odor de peixe’, o qual fica mais forte durante a menstruação ou relações sexuais; também existe tricomoníase, que causa um corrimento amarelo e mau cheiro”.

Há ainda o Chlamydia trachomatis, que causa um corrimento purulento (com pus). “Este pode ser mais grave que as outras infecções porque tem maior risco de disseminação para a cavidade pélvica, atingindo útero e trompas. Quando não tratada corretamente pode causar infertilidade”.

Existe também o corrimento causado pela gonorreia que também é transmitido sexualmente e provoca um corrimento amarelo esverdeado abundante. “Pode estar associado a corrimento uretral; Por fim, também tem a candidíase, mais comum entre as mulheres: causada por fungos e provoca um corrimento branco, tipo coalhada, sem odor específico. Causa muito prurido e ardor vaginal”.

Quando se preocupar?

A especialista reafirma que toda mulher tem o corrimento vaginal fisiológico, mas que todas estamos propensas a pegar outros tipos do problema. “Por isso, é muito importante que a mulher faça visitas anuais ao ginecologista para checar a saúde. Além disso, ela deve prestar atenção na coloração do corrimento e suas características”.

Alguns sinais no corrimento vaginal servem de alerta. “É importante ficar de olho na coloração, odor ou então sintomas como: prurido, ardor, dor abdominal ou pélvica, dor durante a relação sexual ou sangramento. Quando o corrimento vaginal é fisiológico, ou seja, sem causas infecciosas, deve ser transparente, parecido com muco e sem odor”.

Leia também: Câncer no útero: entenda a doença que acometeu Fátima Bernardes

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest

4 Comments

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views :