Câncer de mama: tudo o que você precisa saber sobre a doença que mais acomete as brasileiras

/
/

O décimo mês do ano é dedicado à conscientização e prevenção do câncer de mama. A campanha Outubro Rosa visa popularizar as informações sobre a doença que mais acomete as mulheres no Brasil. Estima-se que este câncer irá acometer mais de 66 mil mulheres este ano no país, os dados são do Instituto Nacional do Câncer (INCA). O Mulher Conectada conversou com a médica especialista em mastologia, Priscila Abril, sobre o tema.

Segundo a especialista o câncer de mama é uma doença multifatorial e que alguns hábitos contribuem para seu surgimento. “Existe o fator genético, o alimentar, o ambiental entre outros. Ser fumante, sedentário ou se alimentar mal pode contribuir para o surgimento da patologia”.

Como identificar o Câncer de mama?

O câncer é identificado por exames físicos e de imagem. “A mamografia é o exame padrão e o mais utilizado, mas temos também a ultrassonografia, que nos ajuda a identificar lesões sobretudo em mamas mais densas como as de mulheres mais jovens; a ressonância magnética e a tomosíntese; cada uma com suas particularidades. Seu uso depende de cada paciente”.

As biópsias também são usadas no diagnóstico. “Trata-se de pequenas amostras de lesões suspeitas vistas nos exames de imagem; e temos também os marcadores tumorais em sangue que servem para identificar sobretudo recidivas do câncer de mama”.

O autoexame é de suma importância na identificação do câncer de mama. “É importante para a mulher se conhecer, pois, quando ela tem conhecimento sobre seu corpo, consegue identificar mais rápido qualquer alteração que venha a surgir. São exemplos de alterações os nódulos, retrações, mudanças no tamanho ou na cor, o que pode nos ajudar a detectar um câncer num estágio mais precoce, bem como tornar mais fácil tratá-lo”.

Ele deve ser realizado todo mês, 7 dias depois do início da menstruação ou, se a mulher já entrou na menopausa, deve escolher 1 dia por mês para fazê-lo. “Lembrando que o autoexame não é suficiente para realizar o diagnóstico. Ademais, a mulher deve fazer os exames de rastreio todos os anos”.

Como é o tratamento do câncer de mama?

Segundo a especialista, o tratamento depende do tipo de câncer de mama e do estágio em que ele se encontre no momento do diagnóstico. Segundo o INCA, quando o câncer é identificado em forma precoce, há 95% de chances de cura. “Pode ter a cirurgia e além dela quimioterapia, bem como radioterapia e/ou imunoterapia, pode precisar de todos eles ou apenas um ou dois desses procedimentos médicos”.

Nossos hábitos e o câncer de mama

Em conclusão, Priscila explica que há muitos fatores preveníveis ou modificáveis em nossa vida que nos ajudam a evitar o câncer. “Manter uma dieta saudável, eliminar o cigarro, realizar exercícios físicos rotineiramente, evitar o estresse, realizar o autoexame e os exames de rastreio. Por último, para quem deseja ter filhos, amamentar até os 6 meses diminui o risco de desenvolver câncer, sendo a amamentação um fator protetor”.

Leia também: Dormir sem calcinha faz bem pra saúde? Especialista responde

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest

5 Comments

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar