Sentir ciúme: até que ponto é normal?

/
/

Seja por insegurança ou medo de perder alguém, sentir ciúme é bastante comum. Em doses descontroladas, ele pode atrapalhar uma relação. E não só amorosa: amizades e relacionamentos familiares também podem ser abalados pelo ciúme. Mas qual o limite para este sentimento? Para saber mais sobre o tema o Mulher Conectada conversou com a psicóloga Daniela Generoso.

Primeiramente, explica que nós não nascemos com esse tipo de sentimento. “Pelo contrário, aprendemos a sentir ciúme como modelo de aprendizado familiar. E isso vai desde não saber dividir um brinquedo até não saber dividir a atenção do pai ou da mãe com outra pessoa”.

Segundo a especialista, o hábito de sentir ciúme se dá quando não aprendemos a gerenciar nossas emoções e escolhas. “Além disso, o sentimento vem quando não desenvolvemos amor próprio, ou não fomos curados de traumas infantis como o abandono e a rejeição”.

É normal sentir ciúmes?

A especialista explica que existe um senso comum de que o ciúme é algo normal ou bom, mas não é. “Por ciúme somos capazes de matar ou morrer. Para tanto, o sentimento de posse se torna negativo quando acreditamos que algo nos pertence”.

Siga o Mulher Conectada no instagram

Ela adiciona que o ciúme é gerado por insegurança e medo de perder alguém. “Só que as pessoas não são nossas, o sentimento do outro não é nosso. Por isso entender que ciúme não é cuidado é fundamental para o autocuidado e gerenciamento das emoções”.

Segundo ela, o sentimento passa do limite quando a pessoa acredita que o outro a pertence e não respeita sua individualidade. “Não há respeito pela escolha do outro e existe a necessidade de controlar o que ele sente, pensa, veste e com quem fala. Em resumo: que o outro só pra si”.

Como controlar o ciúme?

A especialista explica que o ciúme pode ser trabalhado através da inteligência emocional. “Aprendendo a lidar com medos e conflitos internos. Procurando entender o que gerou esse sentimento de insegurança. É fundamental a ajuda psicológica e em alguns casos até psiquiátrica”.

Ela finaliza dando três dicas práticas para não sentir ciúme. “Repense algumas crenças, aquilo que você acredita se tornará uma razão; pense desde quando tenho esse hábito de sentir ciúmes, qual o gatilho que faz com que eu sinta isso”.

Por fim, a última dica é lembrar que não se perde algo que nunca será nosso. “Se a pessoa se foi é porque aquele sentimento não era para ser dividido mais com você. Em conclusão, é preciso saber que em algum momento você encontrará outra pessoa que queira dividir amor com você”.

Leia também: Como refletir sobre o futuro sem esquecer do presente?

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest

3 Comments

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar
Ad Clicks : Ad Views :