O prazer do sexo pode ficar comprometido se a mulher sente dor na hora do ato. Conhecida como dispareunia, o incômodo na hora da relação não é normal de ser sentido e pode, inclusive, indicar um problema mais sério. Por isso, especialistas da área indicam que a mulher procure o médico para avaliação se houver o sintoma. O Mulher Conectada conversou com a ginecologista e obstetra Rebeca Sotelo sobre o tema.

Ela explica que a mulher pode sentir algum desconforto as vezes e que isso pode ser causado por alguns fatores, contudo, esse incomodo é diferente de dor. “A mulher pode sentir uma diferença na relação pela diminuição da lubrificação vaginal, pela posição sexual, ou até proveniente de uma atividade sexual mais vigorosa, intensa. Mas no geral é um desconforto, não dor. Sentir dor não é normal”.

dor na hora do sexo

Rebeca adiciona que se o sintoma faz o casal interromper o ato sexual ou a mulher parar de sentir prazer, há um problema que precisa ser investigado. “Infecções, processos inflamatórios, vaginismo e endometriose são algumas causas de dispareunia que sempre devem ser analisadas”.

A especialista adiciona que a mulher não deve nunca negligenciar os sinais. “Pode ser algo simples de resolver, mas pode não ser também. Sempre que houver dor na relação, ela precisa procurar um ginecologista para avaliação”.

Ela acrescenta que o tema ainda é um tabu, o que pode, inclusive, atrapalhar no diagnóstico da mulher. “Apesar de termos avançado muito na questão da liberdade sexual feminina, a mulher ainda se vê como provedora de prazer ao parceiro. Acredito ser uma herança cultural inconsciente: ela “suporta” a dor para fazer o parceiro feliz. Porém, a felicidade verdadeira só pode ser originada de uma parceria real, e isso inclui o prazer dos dois na cama, não apenas de um”.