Acne da mulher adulta atinge cerca de 16 milhões de brasileiras

/
/

Quem nunca se estressou com uma espinha indesejada no rosto? A acne é bem comum na adolescência, mas, para 16 milhões de mulheres no Brasil, ela passa da juventude e chega na vida adulta. A chamada “acne da mulher adulta” é caracterizada por lesões típicas a partir dos 25 anos. A dermatologista da Clínica Palmiros, Michelle Palmiro, falou ao Mulher Conectada sobre o tema.

A especialista explica que a acne da mulher adulta é ocasionada por diversos fatores que vão desde hormonais a alterações microbiota intestinal. O problema também pode ser proveniente de um desbalanço imunológico. “Antigamente acreditava-se que a acne surgia na fase adulta apenas por um problema hormonal”.

Contudo, ela acrescenta que nota-se que apenas 30% das mulheres acometidas apresentam essa disfunção. “A quantidade de bactéria é a mesma em quem tem acne e quem não tem, o que modifica é a interação imunológica dos receptores da pele da mulher com acne que está aumentada, ou seja, uma resposta exacerbada e autoimune infecciosa”.

Fatores que causam a acne na mulher adulta

Michelle acrescenta que as mulheres que tiveram acne grave na adolescência têm mais chances de serem acometidas com a acne da mulher adulta. A especialista explica ainda que nossa rotina e hábitos podem influenciar no surgimento das espinhas. “Os cuidados que temos com nossa pele ao decorrer dos dias, assim como o estresse – que aumenta o cortisol e fatores oxidativos como o desbalanço da flora intestinal e hiperativação imunológica”.

A dermatologista acrescenta que nossa alimentação é um grande influenciador. “Uma dieta aumentada em laticínios, carboidratos e alguns suplementos alimentares. Além desses fatores, o tabagismo, a exposição frequentes ao sol e a poluição também podem desencadear a acne”.

Como evitar a acne da mulher adulta?

 Uma rotina de cuidados é, portanto, a melhor forma de evitar a acne na fase adulta. “Cuidados individualizados com a pele, uma dieta balanceada, bem como atividade física e hábitos saudáveis (sem tabagismo e álcool), reduzem as chances da acne na mulher”.

A especialista explica que os tratamentos vão variar, dependendo do que gera a acne na mulher. “Não há uma receita de bolo, mas uma avaliação individualizada. Somente assim teremos uma maneira eficaz de tratar cada pessoa. Ademais, os métodos atuais são diversos, vão desde tratamentos hormonais a readequação da flora intestinal, readequação do sistema imunológico dos pacientes, laser, ozonioterapia, cromoterapia, tratamentos com vitaminas e medicações tópicas”, conclui.

Leia também: Efeito rebote: o que fazer quando a pele reage mal ao produto?

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin
  • Pinterest

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This div height required for enabling the sticky sidebar