Como é a sua relação com seu trabalho? Com a correria do dia a dia e inúmeras demandas do mercado corporativo, o vício no trabalho tem se tornado cada vez mais real. Não conseguir parar de trabalhar pode trazer inúmeras consequências para a vida de uma pessoa. Você sabe qual é o limite entre vida pessoal e profissional?

O psicólogo Roberto Debski, explica que existem pessoas cujo perfil às leva a serem viciadas em trabalho. “Nós as chamamos de workaholics. Isso pode levá-las a adoecer de inúmeras maneiras. O vício no trabalho prejudica os relacionamentos interpessoais do indivíduo”.

mulher trabalhando

Ele explica que isso acontece devido à traços de caráter. “Padrões de personalidade, questões de educação e modelagem de pais e outras pessoas durante o processo de crescimento e desenvolvimento. Fala-se de personalidade, ‘tipo A’ que é proativa, perfeccionista, e que tenderia a desenvolver um perfil workaholic e devido a isso ter uma tendência maior à estresse em alto grau, inclusive o Burnout”.

O especialista traz 8 sinais de uma pessoa viciada no trabalho. “Priorizam muito mais a vida profissional que a pessoal, trabalham a maior parte de seu dia, não delegam tarefas aos outros, são muito perfeccionistas e se cobram demais, apresentam alterações de sono, de humor, e com o tempo podem adoecer, e afetar seus relacionamentos interpessoais”.

Debski conclui explicando que o primeiro passo para tratar o vício no trabalho é a pessoa assumir que tem o problema e buscar ajuda. “Além dos cuidados com a saúde física que já poderá estar afetada, deverá também passar por algum tipo de terapia que a ajude a lidar com seu vício em trabalho, uma psicoterapia, ou constelação familiar, para entender a origem de seu problema e caminhar para um modo mais saudável de lidar com suas questões profissionais e pessoais”.