Ansiedade é doença! - Mulher Conectada

Ansiedade é doença!

Olá conectadas, tudo bem?!
Hoje vim compartilhar um problema que tira meu sono literalmente e que infelizmente tem se tornado comum na rotina de muita gente, a ansiedade!
Parece coisa boba né?! Antes eu achava que tinha controle sobre isso, que não me atrapalharia em nada, e hoje, depois de muitos anos convivendo com esse mau, depois de muitas consultas, sintomas, de passar dias e mais dias terríveis, percebi que ansiedade é algo muito sério, que com o passar do tempo vai piorando, os sintomas aumentando e consequentemente o sofrimento também, sofre eu, sofre marido, sofre a família toda!
Mas como lhe dar com isso?
Através de muitas pesquisas, leituras, diagnósticos e tratamentos, quero compartilhar como eu tenho tentando combater minha ansiedade.



A ansiedade faz com que a gente sofra antecipadamente por problemas que na maioria das vezes nem existem, sim, praticamente 80% dos problemas somos nós que criamos nas nossas cabeças, e quando enfrentamos um problema nunca é da maneira que tínhamos imaginado, somos terroristas de nós mesmos, detonando uma bomba de pensamentos todos os dias que destroem nosso poder de raciocínio lógico, despertando em nós, os sentimentos mais ruins do ser humano, fazendo com que esses sentimento fiquem a flor da pele.
Muitas pessoas acabam confundindo os sintomas da Depressão, uma coisa totalmente distinta, com o assunto que estou tratando nesse post.
Por isso resolvi compartilhar aqui com vocês e mostrar alguns tópicos relacionados a ansiedade, seus sintomas e tratamentos.


Sobre Ansiedade:

Em primeiro lugar temos que deixar claro que Ansiedade x Depressão não tem nenhuma relação com o outro.
A ansiedade é vista num contexto popular quando estamos em um momento (ou passando por algum período) sob pressão, ou muito apreensivo para com alguma coisa… mas saiba que o significado puro dele é muito, muito maior.
A ansiedade é uma emoção normal do ser humano, comum ao se enfrentar algum problema no trabalho, antes de uma prova ou diante de decisões difíceis do dia a dia. No entanto, a ansiedade excessiva pode se tornar uma doença, ou melhor, um distúrbio de ansiedade.
Pessoas que sofrem de distúrbios de ansiedade sentem uma preocupação e medo extremos em situações simples da rotina, além de alguns sintomas físicos, o que atrapalha suas atividades cotidianas, já que eles são difíceis de controlar.

Quais são os sintomas?

Sintomas Psicológicos

A ansiedade está ligada diretamente com o nosso sistema mental, por isso, a maioria dos sintomas não são nítidos; não são sentidos na pele, mas sim, psicologicamente.

Medos Irracionais: um dos fatores que poucos conseguem observar ligação com a ansiedade é o medo que alguma pessoa tem de animais, de voar ou de até mesmo estar em meio a uma multidão. Pode parecer apenas uma simples fobia, mas quando ela se torna exagerada, já cai na categoria de transtornos; você se torna incapaz de fazer mais do que sua mente te delimita;

Autoconsciência: não são todas as pessoas que tem a desenvoltura de chegar em alguma festa e conversas com todos, beber, comer sem ao menos sentir que está sendo inconveniente. A autoconsciência começa a se tornar um mal assim que a pessoa se sente tão inconveniente de realizar uma tarefa, que desiste dela, tremem, se avermelham, suam;

Lembranças ruins: se você já passou por alguma situação/evento que marcou a sua vida de maneira negativa, algo realmente traumático e que costuma lembrar em certas ocasiões, completamente normal. Mas isso se torna parte de um transtorno de ansiedade à partir do momento que esse “Flashback” começa a aparecer constantemente em sua mente;

Preocupação excessiva/perfeccionismo: esse sintoma aparece geralmente em pessoas que vivem em constante pressão na vida, pessoal ou profissional, e querem que tudo saia conforme (ou melhor do que) tinha planejado. O perfeccionismo é tanto que tais pessoas nem se dão conta de que toda essa preocupação para algo dar certo é na verdade uma ansiedade para ouvir opiniões positivas de quem as julgam.

Comportamento compulsivo: para ser diagnosticado com transtorno obsessivo-compulsivo, os pensamentos obsessivos e intrusivos de uma pessoa devem ser acompanhados de comportamento compulsivo, seja mental (dizendo-se: Vai dar tudo certo repetidamente) ou física (lavar as mãos, endireitando itens, etc).

Pensamentos obsessivos e comportamento compulsivo se tornam ansiedade quando a necessidade de terminar o comportamento – também conhecido como “rituais” – começa a controlar sua vida. “Se você gosta do seu rádio no volume 3, por exemplo, e ele quebra e fica parado no volume 4, você entraria em pânico até consertar o rádio”?

Ficar à beira de um ataque de nervos: irritabilidade, mudanças de humor repentinas e sem explicação aparente. Pessoas que estão a ponto de entrar em um ataque de nervos, podem passar da euforia ao pranto rapidamente.  Esses sintomas surgem em momentos de maior pressão e stress.

Inquietação constante: dificuldade de concentração, inquietação e fadiga. O indivíduo apresenta uma angústia intensa, não consegue ficar quieto, caminha de um lado para o outro, desespera-se. Fatores que geram grande desconforto ao atrapalhar a conclusão de uma tarefa, ao afetar a qualidade de vida da pessoa e de quem está ao seu lado.

Assaltar a geladeira ou descontar a preocupação no docinho: não faltam casos de pessoas que encontram na comida uma solução para seus problemas emocionais. Ao menor sinal de preocupação você recorre ao brigadeiro, a um docinho ou qualquer outro alimento para aliviar a tensão. Em geral mastigam pouco o alimento, e ingerem grande quantidade de comida em pouco tempo.

Comer indiscriminadamente, sem fome, por ansiedade, estresse ou outra emoção negativa é um sinal de alerta. E cuidado, esta atitude também pode desencadear uma compulsão alimentar. 


Esses são apenas alguns dos mais comuns em dias atuais. Entretanto, podia citar dezenas de outros sintomas, como: pânico, vergonha de sair (ou falar) em público, compulsividade e muitos outros.




Sintomas físicos

Embora a maioria dos sintomas da ansiedade sejam psicológicos, existem alguns fatores físicos mínimos, que muitas vezes passam por despercebidos, mas que entregam na mesma hora que uma pessoa sofre de transtornos.

Insônia: embora pareça bem claro que a insônia está diretamente ligado a preocupações com a família, com dinheiro ou com outro problema na vida pessoal, e que em poucos dias, muitas pessoas não conseguem se livrar desse mal. A insônia se torna tão comum que acaba sendo algo corriqueiro. Entretanto, isso é um sintoma claro de que essa pessoa está com transtornos;

Roer unhas: esse é o sintoma que mais escancara que uma pessoa é muito ansiosa e acontece com mais de 63% da população brasileira. Geralmente, isso é nítido para quem está ao lado de alguém com transtornos de ansiedade: quem sofre se cala, começa a pensar em problemas e imediatamente leva as mãos a boca para roer as unhas;

Tensão muscular: observa-se nitidamente isso em pessoas que passam o dia sentado e/ou que exercem atividades que não exigem muito do corpo. Tais pessoas não conseguem controlar seus próprios pensamentos e constantemente apertam a mandíbula, flexionam o punho (ou o corpo todo), tensionando-o com vigor;

Dores: essas dores na barriga que você tem, que causam enjoos acontecem muito por conta da agitação com que você balança suas pernas e braços, pois está nervoso. No peito ou na cabeça, as dores de quem sofre com ansiedade são acarretadas pelo nervosismo ou preocupação que estão tendo com algo (um medo constante).

Sentir tremores, falar muito rápido, irritabilidade, falta de ar ou respiração ofegante, dor ou aperto no peito e palpitações no coração, tontura ou sensação de desmaio também são alguns dos sintomas da ansiedade.


Tipos de ansiedade

Irei dar uma pequena amostra e explicar brevemente os tipos de ansiedade que mais afetam a população mundial atualmente. Vale lembrar que, raramente alguém vai sofrer de apenas uma, pois a maioria dos sintomas já vem acompanhado de outro.

Ansiedade Generalizada – Pessoas que se preocupam com tudo em sua volta, mesmo que essas coisas sequer mudem algo em sua vida. É considerado ansiedade generalizada à parir do 4 mês agindo de tal modo;

Ansiedade Social – Pessoas que temem a interação social, que não se sentem bem quando está com pessoas (estranhas ou familiares). Pode parecer loucura para alguns, mas para outros isso é bem sério e afeta muito;
Controle sua ansiedade naturalmente

Transtorno de Ansiedade – Está diretamente relacionado com síndromes, fobias, estresse excessivo, transtorno de obsessão, distúrbios, TOC, enfim tudo que não permitem que uma pessoa possa viver em paz com outras (ou consigo mesmo);

Crise de Ansiedade – Os sintomas da crise de ansiedade são mais físicos. Então, pode ser considerado como sintomas dessa crise: suor frio, atropelamento de falas, boca seca. Ou seja, tudo o que é relacionado com sentimentos físicos, considera-se como crise;
Controle emocional apurado

Ataques de Ansiedade – Conhecido popularmente como “Crise de Existência”, os ataques de ansiedade acontecem quando começamos a nos perguntar o porquê de tudo: “Por quê estou vivo”, “E se eu me matar?”, “Será que vou enlouquecer?”, “E se eu passar vergonha?”.


Tratamentos

Vou citar alguns tratamentos indicados, mas no fim do post falo sobre o que tem me ajudado.
Os tratamentos mais comuns e mais conhecidos para amenizar a Ansiedade, também são as mais caras: sessões com psicólogos, psicológicos ou outros especialistas na área.

Mas sendo realista, isso vai te tomar muito tempo e provavelmente, o especialista irá te indicar um medicamento.
Por isso, é preciso que você passe com algum profissional, compre o remédio recomendado e mantenha contato próximo com o profissional, para sempre estar apar de sua situação.
Afinal, ninguém pode sair tomando medicamentos sem ao menos saber qual o grau do problema que está enfrentando.

Medicamentos

Existem diversos medicamentos farmacêuticos para controlar a ansiedade. Entretanto, é preciso ter em mente que todos eles oferecem grandes riscos para a sua saúde quando não são ingeridos de uma forma correta.

Ansiolíticos

Conhecido popularmente como tranquilizantes, os ansiolíticos são as melhores soluções para quem quer acalmar os ânimos. Tais remédios tem o poder de anestesiar de forma parcial sua sensibilidade neurológica. Assim, você perde a capacidade de ter excitações em suas emoções.

Mas os efeitos colaterais por trás de todos estes remédios que se enquadram como ansiolíticos variam muito: desde a sonolência, até fraqueza emocional e física quando usados à longo prazo. E claro, causa muita dependência por conta desse efeito relaxante.

Medicamento para saúde mental Antidepressivos

Há também os remédios de origens antidepressivas que podem serem usados por quem sofre de ansiedade em nível extremo. Não é recomendado de modo algum para quem está com apenas alguns sintomas leves, pois podem causar uma séria dependência, além de problemas inimagináveis.

Ele age de dois modos na mente do ser humano: quando atua sobre os neurotransmissores, ele dá uma sensação de fortificação do ânimo, diminuindo assim as fobias e os medos, fazendo com que a pessoa fique muito mais corajosa e segura consigo e com todos a sua volta.

Já o outro ponto é a melhora na ansiedade. Ele faz com que as preocupações sejam minimizadas e os pensamentos ruins desconsiderados pelo cérebro. Entretanto, a dependência emocional que se constrói para com os Antidepressivos é muito alta.

Anti Psicóticos

Usados somente quando o nível de ansiedade está ao extremo e a pessoa já está começando a ter associações com problemas bem graves mentalmente, que já não conseguem distinguir o que é real ou pensamento.

E vale lembrar que essas 3 categorias de remédios para ansiedade precisam de prescrição médica, além de um acompanhamento profissional MUITO próximo. Tenha em mente que são medicamentos que vão alterar todo seu sistema cerebral, é preciso ter muito cuidado; seguir a risca as recomendações.

Observação:
Importante→ Todos estes remédios podem causar danos sérios, tais como diminuição da líbido e do ânimo, crises de existência e retardamento ejaculatório.

Métodos naturais para controlar Ansiedade

Existe também algumas maneiras naturais de se tratar a ansiedade. Os próprios chás, alguns sucos naturais e até mesmo algumas verduras são muito bons para acalmar uma pessoa no começo de (ou durante) um surto.

Remédios naturais para ansiedade: Suco de maracujá, alface, chá de camomila, raiz de valeriana e chá de kava-kava;
Exercícios para controlar a ansiedade: Pilates, natação, Yoga, corridas e outras técnicas de relaxamento;
Coisas cotidianas que ajudam na ansiedade: Banho morno, mensagens de afeto, interação social e apoio moral.

A ansiedade na minha vida:

Pois bem, coloquei acima informações sobre a ansiedade, sintomas e tratamentos indicados, e agora vou falar da minha experiência. 
Acreditem, já fui parar no hospital achando que estava tendo um ataque no coração e na verdade foi uma crise forte de ansiedade!
Já passei em vários médicos que me diagnosticaram com depressão, eu nunca me dei por contente com esse diagnostico, até então, tenho 4 filhos e uma rotina corrida demais, nunca deixei de cumprir com minhas obrigações em casa, com os filhos, já conheci pessoa com depressão e não se encaixava no que eu estava sentindo.
Comecei tratamentos com ansiolíticos e anti depressivos por indicação médica, passei mau com a medicação, pressão arterial sempre baixa, desmaiava, vivia grog, não tinha como continuar com esse tratamento, resolvi parar por conta e procurar outra saída.
Depois de muito pesquisar e sentir, tive certeza que meu problema era transtorno de ansiedade, a falta de sono, a necessidade de tudo sempre na hora, o sofrimento por coisas que nunca aconteceram, a compulsão no falar e agir, a impaciência, as dores, pensamentos ruins, negatividade e muitos outros sintomas.
Comecei por fazer mais coisas que gosto, cuidar um pouco mais de mim, ainda estou tentando na verdade, encontrei um médico por indicação de uma amiga que foi um anjo na minha vida e hoje faço tratamento com indicação médica de remédios naturais manipulados que me fazem bem sem reações adversas, leio livros, relatos e dicas de profissionais que também ajudam bastante. 


Um livro que li recentemente e que fez muito bem pra mim foi " Ansiedade, como enfrentar o mal do século" de Augusto Cury , um escritor Brasileiro, psiquiatra, psicoterapeuta, cientista e escritor. Seus livros são basicamente de autoajuda, além de muito intensos e emocionantes. 
Esse livro te faz entender o que se trata a ansiedade e como devemos agir para fugir disso. Então se você tem ansiedade ou acha que pode ter, leia o livro que te esclarecerá muitas dúvidas.
Não é fácil controlar, mas é possível, espero que de alguma forma esse post tenha ajudado, se você também sofre com a ansiedade não se de por vencida(o), mude sua rotina, busque soluções, tenha perto pessoas que te façam bem e tudo dará certo no fim.














Fontes de pesquisa
http://www.saudementalrs.com.br/ansiedade/
https://autoajudaemfoco.com.br/estresse-ansiedade/11-sinais-que-voce-pode-ter-transtorno-de-ansiedade




Nenhum comentário:

Postar um comentário